planejar segurança em casa noturnaComo planejar a segurança em uma casa noturna?

 

Um dos principais locais de entretenimento atualmente consiste na casa noturna, também conhecida como boate, balada ou até clube. Esse local é destinado à dança, normalmente é fechado e conta com um grande volume de pessoas, por isso a segurança do local deve ser minuciosamente estudada pelo organizador.

Primeiramente, faz-se importante que o responsável entenda o que dispõe a legislação sobre o assunto, saiba aplicar as medidas de gestão e controle de público, bem como que equipe o local com equipamentos necessários. Nesta leitura, você encontrará todas essas informações e, no fim, saberá como maximizar a segurança desse tipo de evento em caso de imprevisibilidades. Confira!

Entenda as disposições da legislação sobre segurança em casa noturna

A Lei 13.425/17 traz as diretrizes gerais contra incêndios, desastres em edifícios, estabelecimentos e locais de reunião de público, o que significa que também é aplicável às casas noturnas. Essa norma foi criada após o incêndio que ocorreu na boate Kiss em 2013, em Santa Maria no Rio Grande do Sul.

Para evitar que o incidente se repita foi criada essa legislação, que traz a obrigatoriedade da realização de dois elementos fundamentais para realização dos eventos em casa noturna: a vistoria e o alvará. Entenda esses documentos abaixo.

Alvarás

O alvará sempre foi necessário para garantir a segurança do público e os colaboradores na realização de eventos, mas a Lei 13.425/17 trouxe algumas exigências adicionais em relação ao documento:

- o estabelecimento deve expor o alvará na sua entrada, além de evidenciar a lotação máxima de pessoas no local;

- os estabelecimentos com site devem disponibilizar o alvará online;

- a divulgação do alvará no site da casa noturna deve ser destacada.

Vistoria

A vistoria também é imprescindível para evitar acidentes, já que é por meio dela que se torna possível verificar se estão sendo cumpridas as normas de combate e prevenção a incêndios e outras eventualidades que podem ocorrer. Faz-se importante saber que a vistoria é obrigatória para qualquer estabelecimento ou área onde ocorre reunião de público, seja descoberto ou coberto e cercado ou não.

Aplique as medidas de gestão e controle público

A gestão e controle de público consiste em medidas que manejam as pessoas em caso de eventualidades. Entre as medidas que garantirão o controle público e a segurança estão:

- observância à lotação máxima do evento;

- contratação de uma empresa de segurança especializada em eventos, ela atuará na vigilância para conter confusões e tumultos, efetuar - revistas, monitorar o acesso e áreas bloqueadas;

- estruturação da política de segurança, listando os itens permitidos ou proibidos no estabelecimento.

Aloque os equipamentos necessários

Há uma ampla gama de equipamentos a serem instalados na casa noturna que auxiliarão no combate a incêndios e outros acidentes. Veja quais são eles:

- extintores: a quantidade e o local onde serão alocados os extintores será definido na vistoria, é relevante que eles sempre estejam dentro do prazo de validade;

- alarmes: pode ser obrigatório dependendo da legislação estadual ou municipal, como também existem os que são acionados manualmente ou quando há detecção de fumaça;

- dispositivos de extração de fumaça: têm o objetivo de circular o ar e que a fumaça dissipe em casos de incêndio;

- sprinkler: dispara água quando detecta fumaça ou grande aumento da temperatura;

- saídas de emergência: não se trata de um equipamento em si, mas é necessário um local onde o público possa fugir em caso de incêndio. Além disso, ela deve ser do tipo corta-fogo para impedir passagem das chamas.

Uma casa noturna deve ser estar equipada de forma completa. Para garantir a integridade do pessoal, é fundamental terceirizar a segurança para que a equipe seja capacitada, experiente e treinada, fazendo com que os danos de ocorridos sejam minimizados ao máximo.

Se interessou pela terceirização da segurança? Confira nosso artigo que traz o que você precisa sobre a terceirização!